domingo, 5 de janeiro de 2014

O Mais Médicos 2014


A terceira etapa de contratação do Programa Mais Médicos será iniciada no mês que vem com os profissionais brasileiros e, em março, com os estrangeiros. Segundo o Ministério da Saúde, a meta é atingir 13 mil médicos. Atualmente o programa conta com 6.658 profissionais, atendendo a 23 milhões de brasileiros.
Os locais onde os médicos irão trabalhar ainda não foram escolhidos. O ministério pretende contemplar municípios que não receberam profissionais do programa lançado pelo governo federal em julho de 2013.
No estado do Rio, foram beneficiadas 765,9 mil pessoas em 23 municípios, entre eles Duque de Caxias, Belford Roxo e Mesquita, na Baixada Fluminense; Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, Petrópolis na região serrana, e a cidade do Rio. No estado, 222 profissionais fazem parte do programa, sendo 198 estrangeiros.
Na capital, trabalham 70 médicos. O maior número está nas zonas oeste (34) e norte (31). A maior parte dos 68 estrangeiros é cubana. Há ainda uma espanhola, um argentino e uma peruana. Todos atendem em unidades básicas de saúde e em clínicas da Família próximas às comunidades, e são monitorados pelos coordenadores das unidades.
Na avaliação da Secretaria Municipal de Saúde, como os médicos cubanos tinham o costume de atender em clínicas da Família de Cuba, eles se adaptaram muito bem ao trabalho no Brasil e a resposta dos pacientes é positiva.
A Bahia é o estado que recebeu mais profissionais (787). Na sequência, vêm os estados de São Paulo (588), do Ceará (572) e do Maranhão (445), onde, segundo o Ministério da Saúde, há o menor índice de médicos por mil habitantes do país.
(0,
(Agência Brasil



Cabo Submarino Embratel AMX-1

A gigante de telecomunicações América Móvilanunciou, no dia 17 de dezembro, o aterramento do cabo submarino AMX-1 em Cancún, no estado Quintana Roo, no México, e colocou o serviço em operação.

A infraestrutura óptica tem 17,8 mil quilômetros e une as três Américas, conectando Brasil, Colômbia, Estados Unidos, Guatemala, México, Porto Rico e República Dominicana. A instalação durou 19 meses e consumiu investimento total de US$ 1,1 bilhão, segundo comunicado do grup


 nota, a América Móvil comunica que o AMX-1 garante capacidade e redundância para tráfego de voz, dados e vídeo pelos próximos 20 anos. “Esse cabo submarino dá um impulso decisivo para a inclusão digital de grandes, médias e pequenas empresas e fortalece os serviços de nuvem, voz fixa e banda larga.”
Os pontos de conexão da infraestrutura óptica estão em Miami e Jacksonville, nos Estados Unidos; Barranquilla e Cartagena, na Colômbia; Fortaleza, Salvador e Rio de Janeiro, no Brasil; Puerto Plata, na República Dominicana; Cancún, no México; San Juan, em Porto Rico; e Puerto Barrios, na Guatemala.
A América Latina registrou aumento na demanda por capacidade de pelo menos 60% ao ano, impulsionado pela demanda de tráfego da Internet, de acordo com o comunicado.
O novo cabo submarino da América Móvil deverá fortalecer a infraestrutura da Embratel, subsidiária do grupo, para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Como patrocinadora oficial do evento na categoria Telecomunicações, junto com a Claro, a Embratel prepara solução composta por dois data centers de categoria Tier 3 (um em São Paulo, em operação, e outro no Rio, a ser inaugurado em 2014) e backbone de fibra óptica que interliga cerca de 160venues olímpicas, além de dois novos satélites que serão lançados até 2016