sábado, 5 de outubro de 2013

Morre aos 102 Giap do Partido Comunista da Indochina

Os comunistas brasileiros rendem sua mais profunda homenagem e consideração ao general Vo Nguyen Giap, que morreu nesta sexta feira (4), em um hospital do exército vietnamita, na capital do Vietnã, Hanói, aos 102 anos de idade. 


Giap entrou no Partido Comunista da Indochina em 1933, quando estudava direito em Hanói/ Foto: Romeo Gacad/Agence France-Presse — Getty Images

O general Giap se tornou famoso por ter sido o protagonista da derrota de dois dos maiores exércitos que se forjaram na história da humanidade: primeiramente o então poderoso exército colonial francês derrotado em Dien Bien Phu, em 1954, após a dominação colonial francesa do Vietnã por 98 anos, e em seguida se destacou como um dos dirigentes principais da resistência vietnamita à invasão do exército dos Estados Unidos – que na verdade substituiu os colonialistas franceses no processo de dominação estrangeira na península da Indochina.

Note-se que este que é hoje o maior exército de dominação jamais constituído, o exército estadunidense, aplicou no Vietnã todas as armas de destruição em massa que se tem notícia – exceto a bomba atômica, que aliás preparou-se para aplicar mas que foi impedido pelo movimento mundial pela paz e contra a guerra no mundo inteiro -- utilizou-se de bombas chamadas “inteligentes”, de gás Napalm desfolhante que provoca deformações em gerações de vietnamitas até hoje, que destruiu praticamente toda a infraestrutura do país, e que bombardeou a capital Hanói entre outras importantes cidades forjando um incidente que depois ficou conhecido como o “incidente do Golfo de Tonkin”. 

Em 1944 o líder vietnamita, Ho Chi Minh, o nomeou ministro da Defesa em seu Governo provisório. Foto: Hoang Dinh Nam/Agence France-Presse — Getty Images

Giap foi professor e jornalista, e se incorporou à insurgência patriótica na década de 1940, construíu uma força altamente disciplinada, o Exército Popular de Liberatação, que através de 30 anos da revolução e a guerra civil conseguiu finalmente unir a nação, iniciando o processo de reconstrução em curso de uma sociedade socialista progressista, independente e próspera, exemplo de luta para todos os povos do mundo amantes da paz e do progresso social.